terça-feira, 27 de junho de 2017

3 806 - Forte tensão emocional e carências logísticas no Uíge!

Alferes Carvalho de Sousa e furriéis João António Piteira Brejo (que 
amanhã faz 65 anos), António Artur Guedes e Mário Matos. Cavaleiros 
do Norte, todos milicianos e de Aldeia Viçosa



A 1ª. Compaanhia Forças Militares Mistas, há 42 anos e
 na parada do BC1 2, na cidade de Carmona

O dia 27 de Junho de 1975 não teve actividades de especial registo entre a guarnição dos Cavaleiros do Norte, quer em Carmona quer no Quitexe - onde ainda estava a 3ª. CCAV. 84233, a do capitão miliciano José Paulo Fernandes.
As patrulhas, as escoltas e os serviços (incluindo a prevenção) continuavam, com enorme sacrifício do pessoal operacional, horas e dias atrás de dias sempre de serviço. Continuava a instrução da 1ª. Companhia das Forças Militares Mistas, integrada por elementos da FNLA e da UNITA e monitorizada por alferes e furriéis milicianos Cavaleiros do Norte.
O mês caminhava para o final mas ainda «sob forte tensão emocional, quer pelos alguns atritos que voltara a  dar-se» - depois dos combates da primeira semana - que «também por se estão vivendo momentos de carências logísticas». 
O Cuba em 2016
O Cuba em 1974/75 

O diploma do 25 de Abril
para Zé Caeiro, o Cuba!

O Cuba recebeu o diploma do 25 de Abril, pelo Correio, e apressou-se a dar conta de «não estar à espera desta surpresa» e que, e citamo-lo, «fiquei bastante sensibilizado com esta distinção».
José das Doares Caeiro dos Frangãos era o 1º cabo mecânico Cuba, por ser desta vila, e, na epístola enviado ao blogue, explica que «a minha NÃO presen-
sença, mais uma vez, nos encontros realizados até aqui, devem-se principal-
mente à minha saúde». Este ano, até por ser no quartel, diz o Cuba que «sem-
pre pensei em ir a Santa Margarida, mas, após falar com o Victor Vieira, o Sa-
cristão, este mostrou-se indisponível para a nossa ida». A saúde do Cuba «é precária» e, diz ele, «sem uma «muleta», para o caso de algum problema na viagem, optei pela ausência, mas com um sorriso e com motivos de ter espe-
rança de conseguir fazer o que eu tenho no meu pensamento».
E o que é, o que é?
«Ainda vos ver e confraternizar com todos vocês», sublinha o Cuba, precisando que «a bem o companheirismo, da amizade e da saúde, aqui deixo esta minha mensagem, com um abraço e o desejo de tudo bom para todos».
Abraço recebido e multiplicado por todos os Cavaleiros do Norte, amigo Cuba!
João Brejo no encontros da 2ª.
CCAV. 8423, em Salvaterra
de Magos, em 2015

Brejo, o furriell
65 anos no Seixal

O furriel miliciano Brejo está em véspera de 65 anos: é já amanhã, dia 28 de Junho de 2017.
João António Piteira Brejo foi furriel miliciano atirador de Cavalaria da 2ª. CCAV. 8423, a da uíjana Aldeia Viçosa.

Furriel João
Brejo em 197
Alentejano e natural do lugar de S. Mateus, na freguesia de Nossa Senhora da Vila, em Montemor-o-Novo, lá voltou a 10 de Setembro de 1975 - depois de concluída a comissão de serviço em Angola e por terras do Uíge.
Trabalhou na área da segurança, já na sua última fase da carreira profissional, e actualmente e já aposentado, reestabelece-se de uma recente operação ao coração (a correr bem...) e reside na Cruz do Pau, no Seixal, para onde vai o nosso abraço de parabéns - assim como para um dos seus três filhos (Rui António, o do meio), que é 1º. sargento da Marinha e no mesmo dia faz (34) anos. Parabéns para ambos!
Delmar Alves, 1º.
cabo do Pelotão
de Morteiros 4281


Delmar dos Morteiros,
65 anos em Espinho!

O 1º. cabo Delmar foi enfermeiro do Pelotão de Morteiros 4281, contemporâneo dos Cavaleiros do Norte no Quitexe e comandado pelo alferes miliciano João Manuel Pacheco Leite.
Delmar Rodrigues Alves popularizou-se no Quitexe por jogar futebol e está em festa dos 65 anos, que assinala amanhã, dia 28 de Junho, em Espinho - onde reside. Trabalha no Porto, na gestão de uma loja do Grupo SuperCasa, especializada em decoração de interiores.
Parabéns!

Sem comentários:

Enviar um comentário