domingo, 13 de março de 2016

3 334 - Polícia Militar dos Cavaleiros na cidade de Carmona

Um bem animado grupo de Cavaleiros do Norte: Bento, Rocha, Viegas, Flora, 
Lopes (enfermeiro), Capitão e Ribeiro (atrás), Carvalho, Belo, Lopes (Grenha) e Reino

Cavaleiros do Norte no Encontro de Águeda, a
9 de Setembro de 1995. A contar da direita e de
frente, Manuel Machado, Brogueira
Dias, António Cabrita e Francisco Neto

O Livro da Unidade refere, no espaço do mês de Março de 1975, que «a mudança do BCAV. para Carmona levou a necessidade de promulgação de novas NEP, ou alteração das mesmas, e a situação na cidade levou à necessidade de execução de um serviço de PM nas ruas da cidade».
O objectivo, sem dúvidas, era «garantir a melhor apresentação do pessoal militar», sobretudo, acentua(va) o LU, «com vista a procurar, através deste meio, prever a resolução das muitas quezílias existentes entre a população civil e as NT, devido à animosidade que aquela tem a estas». Que era, na verdade, notória e sensível, vá lá saber-se porquê!
O Neto e eu, da CCS (que me aprestava a entrar de férias) e o Guedes (da 2ª. CCAV. 8423) fomos alguns dos furriéis milicianos (não me lembro dos outros, mas seriam apenas mais dois ou três) que foram chamados a executar a tarefa e para ela recebemos instruções do capitão José Paulo Falcão e, creio, até do comandante Almeida e Brito. 
Vista Alegre, em foto recente, de José
Manuel Voigt. Repare-se nos candeeiros de
iluminação pública
Ao tempo, e a Carmona, continuavam a chegar notícias da intentona de 11 de Março, mas a elas pouca importância dava a guarnição, muito mais interessada no seu dia-a-dia que preocupada com as labaredas (contra)revolucionárias de Lisboa. No Quitexe, continuava a 3ª. CCAV. 8423, a do capitão José Paulo Fernandes, ali mantendo a soberania portuguesa - enquanto as delegações dos movimentos/partidos procuravam sensibilizar a população para os seus programas políticos. O mesmo acontecia em Vista Alegre e Ponte do Dange, onde o capitão Davide Castro Dias liderava a 1ª. CCAV. 8423, a de Zalala. Carmona e o BC 12 aquartelavam a CCS (do capitão SGE António Martins de Oliveira) e a 2ª. CCAV. 8423 (do capitão José Manuel Cruz.
- NEP. Normas de Execução Permanente.
- PM. Polícia Militar, que, em Carmona e nesta altura, 
  se denominava Polícia de Unidade (PU).

Sem comentários:

Enviar um comentário