domingo, 22 de dezembro de 2013

1 895 - Natal no Cazenza e notícias de Portugal

Natal na escola primária do Cazenza, aldeia da área «metropolitana» do Quitexe. Reconhecem-se, a Irmã Maria Augusta Capela e os alferes Pedrosa, Hermida (mãos na cinta), Pedrosa, Barros Simões, Cruz, Ribeiro e Garcia (com o dedo a apontar). Em primeiro plano, de óculos, o padre Capela. Em baixo, consoada da CCS: Rocha, Fonseca, Viegas,  Belo e Ribeiro (de frente) e Monteiro (de costas), Pires (do Montijo), Machado e Pires (Bragança)

A 22 de Dezembro de 1974, chegou ao Quitexe uma notícia triste, para mim e para o Neto: a morte do engº. Carlos Rodrigues, que tinha sido nosso professor e era, ao tempo e de nomeação recente, o Delegado da Direcção Geral dos Desportos em Aveiro. Tinha sido presidente da direcção da Associação de Futebol de Aveiro e membro do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol. Numa viagem de estudo a Espanha, foi vítima de um enfarte. A trágica notícia foi motivo de sentida reflexão, minha e do Neto.
O mesmo correio desse dia, trouxe-me aerograma de minha mãe, lembrando-me o Natal que pela primeira vez iria passar sozinha - ao tempo recentemente viúva e sem os três filhos, num curto espaço de tempo. Eu, o mais novo, na guerra colonial (a milhares de quilómetros), e minhas irmãs recém-casadas e nas suas casas.
O jornal que nos levou a notícia da morte do engº. Carlos Rodrigues, trazia novidades políticas. O PS, pela voz de Mário Soares, anunciava que, relativamente ao seu primeiro congresso na legalidade, "o objectivo final é a destruição do capitalismo».  O CDS afirmava-se como «defensor da propriedade privada, recusando a economia do Estado». O ministro Almeida Santos garantia que «haverá lugares na metrópole para os funcionários das ex-colónias». Os Estados Unidos iam emprestar 500 000 contos a Portugal, para um programa de habitação social. O empréstimo poderia chegar aos 1,375 milhões de contos e já tinha aval do Congresso norte-americano. 
Um dos dias de véspera fora de festa de Natal no Cazenza (foto) e pelo Quitexe levedava o entusiasmo e a ansiedade pela realização da festa da consoada, que seria (e foi) de terça para quarta-feira, dia 24 de Dezembro de 1974.
Ver AQUI

2 comentários:

  1. Caro Camarada Amigo Viegas:
    Venho muito penhoradamente agradecer os amáveis votos de parabéns que se dignou enviar-me pelo meu aniversário e em que,
    de facto, completarei 77 Invernos, pelas 18H30 de hoje, 31DEZ13.
    Os melhores desejos para o Ano de 2014 para si e para os seus Familiares.
    Um abraço.


    Octávio Botelho

    ResponderEliminar
  2. Viva!
    Não tem de quê!
    É um prazer!
    Abraço e muitos maos anos!
    CV

    ResponderEliminar