sábado, 21 de maio de 2016

3 403 - Vésperas de embarque por cá e mortes por lá...

Cavaleiros do Norte no Quitexe. À frente e das esquerda para a direita, Monteiro, Machado 
(a fumar) e Costa, dos Morteiros (furriéis milicianos) e Carlos Lages (bar dos sargentos). 
Atrás e no mesmo sentido, os furriéis  Rocha (de bigode), Fonseca (de bigode e a fumar), 
Bento (de bigode),Viegas (de dedo apontado), Belo (de óculos e bigode) e Delmiro Ribeiro


Alberto Ferreira (que dia 23 de Maio de 2016 faz 64
anos, na Sobreda (em Almada),  João Pinto,
Francisco Madaleno e João Marcos, quatro
garbosos e corajosos atiradores de
Cavalaria do PELREC da CCS
ia 21 de Maio de 1974!! Os Cavaleiros do Norte da CCS estão a pouco dias do embarque (no dia 27, mas adiado para 29) para Angola e todo o tempo é contado ao minuto, em despedidas de amigos e de família. É terça-feira e, por mim, dou-me em Águeda em circuito de abraços à dúzia de pessoas que sabia por lá encontrar e serem do meu círculo íntimo mais próximo.
«Vocês já não vão lá para fora...», era a expressão que mais ouvíamos, semeando-nos esperanças que sabíamos não valer a pena ter. Na esplanada do Zip-Zip, em conversas alongadas na tarde, fiz tempo para ao comboio das 7 (de regresso a casa) e de chegada dos jornais de Lisboa, os da tarde. O Diário de Lisboa era o meu preferido, a mais por ter palavras cruzadas brancas (ainda hoje as minhas preferidas) e, já no regresso a casa, dou com a notícia de mais três mortes em Angola. Em combate. Uma delas, de um conterrâneo da Trofa (Trofa de Águeda): o 1º. cabo José Augusto Machado da Costa, filho de Manuel Joaquim da Costa e de Gracinda Cerqueira Machado, deixando viúva Maria Madalena Pereira Martins.
Não o conhecia, nem a família directa, mas estas dores eram de todos, estes lutos eram dramas de muitas famílias e de muitos jovens que tinham crescido e galgado a sua infância e juventude com o estigma da guerra. E aí estava ela, na sua expressão mais dramática e trágica,mais cruel: a morte!!!
Hoje, recordamos, a chegada ao RC4 de 7 novos Cavaleiros do Norte, oriundos da Escola Prática do Serviço de Material (EPSM) e todos com  a Escola de Cabos.
A Ordem de Serviço era a nº. 60, de 1974, datada de 13 de Março, e os militares «nomeados para servir no Ultramar, com destino ao BCAV. 8423» era os seguintes, nas seguintes Companhias:
José Frangãos, o Cuba
- CCS, a do Quitexe: José das Dores Caeiro dos Frangãos (o Cuba, por ser da alentejana Cuba) e Rafael Serra Farinha (de Odivelas), ambos mecânicos-auto e com Escola de Cabos.
- 1ª. CCAV. 84212, a de Zalala: Dorindo Santos, com Escola de Cabos e natural e residente em Ílhavo; António Filipe de Louro Lucas, de Cardosas, em Arruda dos Vinhos; e Justino da Silva Azevedo, de Farilhe, em Canidelo, Vila do Conde. Todos mecânicos-auto.
- 2ª. CCAV. 8423, a de Aldeia Viçosa: João Francisco Ribas Teodósio, mecânico-auto, com Escola de Cabos e de Almeirim.
- 3ª. CCV. 8423, a da Fazenda Santa Isabel: José Maria da Costa Carrilho, mecânico auto-rodas, com Escola de Cabos e natural e ao tempo residente na freguesia de S. João Baptista, em Campo Maior. 





Sem comentários:

Enviar um comentário