quarta-feira, 2 de agosto de 2017

3 841 - A véspera da saída da CCS e 1ª. CCAV. 8423 de Carmona!

Cavaleiros do Norte no Quitexe, todos furriéis milicianos: Bento, Rocha,
Viegas, Flora, A. Lopes (enfermeiro), Capitão (falecido a 05/01(2010, de
de doença e em Ourém) e Ribeiro. Em baixo, Carvalho, Belo (de óculos),
Grenha Lopes (atirador de Cavalaria) e Reino
Cavaleiros do Norte do PELREC. Atrás, Ferreira e 1º. cabo Almei-
da. A contar da esquerda, e no sentido contrario do relógio, Bote-
lho (?, de bigode), Aurélio, Florêncio (bigode), Messejana, 1ºs. ca-
bos Soares e Vicente (ambos de bigode), Leal, NN (tapado), NN,
1º. cabo Ezequiel e alferes Garcia


Sábado, dia 2 de Agosto de 1975. A cidade de Carmona acorda serena, pelo menos na aparência, mas sabe-se da cada vez mais próxima rotação dos Cavaleiros do Norte para Luanda. A população civil «conhecedora do movimento das NT (...) decide-se pelo êxodo».
O comando do BCAV. 8423 «para além dos muitos cuidados com o que se pode chamar a coluna militar», na preparação do movimento de rotação, deparou-se com mais esse: a saída de população «descrente do seu futuro e receosa de quaisquer represálias».
Muitos deles tentaram «negociar» com militares o transporte de bens pessoais, a troco de dinheiro ou de outros bens: automóveis, motas(o-
rizadas), aparelhos de música, má-
quinas de filmar e fotográficas, o que mais pudesse interessar.
O dia seguinte seria - domingo, 3 de Agosto de 1975 - seria o da
partida da CCS e da 1ª. CCAV., por via aérea. Na madru-
gada de 4, seria a da 2ª. CCAV. e da 3ª. CCAV.. Por terra. As duas últimas Companhias Portuguesas em terras do Uíge.


Tiros na Base Aérea 9
e 2 helicópteros no ar

Angola, segundo a imprensa do dia, tinha «a situação estacionária em todo o território, nas últimas 24 horas». Em Luanda e Caxito, os pontos mais sensíveis, não havia «modificações visíveis». Na capital, para onde íamos no dia seguinte, no entanto, registaram-se «disparos de arma autotica contra a central de emissores da Base Aérea 9», o que levou a que «descolassem dois helicópteros armados». Sem actuarem, por não se repetirem os tiros.
Acções de fogo registaram-se, todavia, em Quibala e Gabela, onde «a situação se agravou esta manhã» - a de 2 de Agosto de 1975. As populações «face ao conflito verificado», referia o Diário de Lisboa de 2 de Agosto de 1975, «querem abandonar estes locais a todo o custo».
Manuel Gonçalves dos
Santos, 1º. cabo da 1ª.
CCAV., a de Zalala

Santos de Zalala
faleceu há 5 anos

O 1º. cabo Santos foi apontador de metralhadora da 1ª. CCAV. 8423, a de Zalala, e faria 65 anos a 2 de Agosto de 2017. Faleceu a 29 de Fevereiro de 2012, há 5 anos!
Manuel Gonçalves dos Santos integrou o 2º. Grupo de Combate, comandado pelo alferes Carlos Sampaio, e não consta da lista dos militares de Zalala que, a 9 de Setembro de 1975, desembarcaram, em Lisboa. Regressou em data desconhecida, devido ao acidente de caça que teve em Ponte do Dange - de onde foi evacuado para o Hospital do Negage, não tendo voltado à 1ª. CCAV. 8423.
A única notícia, posterior, que dele temos tem a ver com a data da sua morte, em Ega, no concelho de Condeixa-a-Nova. E sabemos também que era o sócio 6967 da Associação dos Deficientes da Forças Armadas. RIP!!!

J. Oliveira (César)
do BCAV. 1917

César do BCAV. 1917, 
72 anos em Matosinhos

O 1º. cabo rádio-telegrafista José Oliveira (César) comemora 72 anos a 2 de Agosto de 2017, em Matosinhos.
Integrou a CCS do BCAV. 1917, antecessor dos Cavaleiros do Norte no Quitexe - onde jornadeou de 12 de Maio de 1967 a 8 de Maio de 1969. É colaborador deste blogue e, em 2016, deu-nos a honra e o prazer de participar no encontro da CCS dos Cavaleiros do Norte que ser realizou em Custóias (Matosinhos). Parabéns pela bonita idade que hoje festeja. Que repita a data por muitos e bons anos!









1 comentário:

  1. Obrigado amigo Viégas, daqui de Matosinhos envio um forte abraço com muita saúde.

    ResponderEliminar