quarta-feira, 16 de maio de 2018

4 127 - Furriéis Victor Guedes e João Rito, uma imensa e sentida saudade|

Cavaleiros do Norte da 3ª. CCAV. 8423, todos furriéis milicianos e em frente
ao bar A Cubata: António Fernandes, Vitor Mateus Ribeiro Guedes (que hoje
 faria 66 anos mas faleceu a 16 de Abril de 1998), Ângelo Rabiço,
José Querido e Agostinho Belo
O furriel miliciano João Rito, sentado e de barbas,
foi da 1ª. CCAV. 8423 e apareceu morto, na estrada,
a 17 de Maio de 2008, perto de Ourém

O dia 17 de Maio tem significados espe-
ciais e diferentes para os Cavaleiros do Norte do BCAV. 8423, particularmente os da 1ª. CCAV. (a da Fazenda de Zalala e do comando do capitão miliciano Davide Castro Dias) e da 3ª. CCAV. (a da Fazen-
da Santa Isabel, do miliciano capitão Jo-
sé Paulo Fernandes): há 10 anos, em
Furriel Victor M.
Ribeiro Guedes
2008, faleceu o furriel miliciano João Rito, em Ourém e provavel-mente assassinado. O furriel miliciano Victor Guedes nasceu em 1952 e faria 66 anos. Faleceu a 16 de Abril de 1998, há 20 anos!

Victor Guedes, furriel
de Santa Isabel !

Victor Mateus Ribeiro Guedes foi especialista de armamento pesa-
do e integrou a 3ª. CCAV. 8423, da Fazen-da de Santa Isabel, co-
mandada pelo capitão miliciano José Paulo Fernandes. Lá aquarte-
lou entre 11 de Junho e 10 de Dezembro de 1974, quando a Companhia rodou para o Quitexe e aqui esteve até 8 de Julho, quando foi para Carmona.
O Victor Guedes era um homem sereno e discreto, culto, leal e bom companhei-
ro, militar cumpridor, de ideias reformistas mas pouco expansivo. Morava, en-
tão, na Travessa dos Remédios, da freguesia de S. Sebastião da Pedreira, na ci-
dade de Lisboa, e lá voltou a 11 de Setembro de 1975, no final da sua (e nossa) jornada africana do Uíge angolano.
Pouco mais sabemos dele, apenas que, em data indeterminada, passou a residir na Rinchoa, em Rio de Mouro (Sintra), e que faleceu, supostamente de doença, a 16 de Abril de 1998, aos 46 anos de idade. Muito novo! Tinha nascido a 17 de Abril de 1952 e hoje o recordamos com imensa saudade.

O furriel João
Rito, em imagem
de civil

A trágica morte 
do furriel Rito !

O furriel miliciano João Rito foi Cavaleiro do Norte da 1ª. CCAV. 8423, a de Zalala, e faleceu, em condições trágicas e ainda não esclarecidas, a 17 de Maio de 2008. Há 10 anos.
João Correia Marques Rito era natural de Salgueira, freguesia da Freixianda, em (Vila Nova de) Ourém, e lá voltou, por lá fazendo vida, celibatário por opção (embora se lhe reconheçam algumas paixões), trabalhando na área das resinas.
A sua jornada angolana começou na 1ª. CCAÇ. do BCAÇ. 4617/73, em Cama-

quenzo, na zona da Lunda - o BCAÇ. 4617 tinha o Comando em Henrique de Carvalho -, e continuou em Vista Alegre (na Companhia de Zalala. já para lá rodada de Zalala), a partir de Dezembro de 1974.
A 17 de Maio de 2008, o seu cadáver apareceu abandonado numa estrada de Albergaria dos Doze - ainda hoje não se sabendo se ali foi atropelado e não assistido, abandonado, ou se, morto noutro lado, ali foi deixado por quem (sabe-se lá quem...) o terá vitimado. Nunca se saberá!
O blogue Cavaleiros do Norte curva-se ante a sua memória e hoje o recorda, com emoção e saudade.



Sem comentários:

Enviar um comentário